Loading...
You are here:  Home  >  Gestão de Projetos  >  Série – Como fazer um Cronograma  >  Parte 1 – Como fazer um cronograma – Introdução

Parte 1 – Como fazer um cronograma – Introdução

Este post faz parte da Série – Como fazer um Cronograma.


O que é um cronograma

É uma ferramenta para gerenciamento do Tempo de um Projeto.

Sua essência é a composição de uma lista de atividades interligadas por relações de dependência (obrigatórias, arbitrárias e externas), que aplicadas sobre um calendário (datas, feriados) e após a análise da disponibilidade de recursos humanos/materiais (Nivelamento de Recursos), possibilita a identificação e controle da data de realização de atividades.

O cronograma normalmente é baseado no Gráfico de Gantt, que é uma ferramenta gráfica para visualização do trabalho ao longo do tempo.

O grande segredo do cronograma é a identificação do Caminho Crítico, pois apenas com essa técnica o Gerente de Projetos têm a possibilidade de aplicar técnicas de controle (Fast Track, Crashing, Corrente crítica, buffers etc) que aumentem a probabilidade de entregar o projeto no prazo estipulado.

Como fazer um cronograma

A forma mais simples para explicar como montar é listar o passo a passo do processo:

  • Montar a EAP (Estrutura Analítica do Projeto);
  • Listar atividades;
  • Estimar duração das atividades;
  • Definir Recursos das atividades;
  • Definir dependências entre as atividades;
  • Definir calendário para os recursos;
  • Definir data inicial do projeto;
  • Montar cronograma em uma ferramenta de Gestão de Projetos;
  • Nivelar recursos;
  • Identificar e analisar o caminho crítico;
  • Traçar uma linha de base;
  • Iniciar o monitoramento e controle do projeto.

Ciclos de vida de projetos

O ciclo de vida é baseado na natureza do projeto, os 3 mais comuns são:

  • Cascata – As atividades são executadas de inicio a fim apenas uma vez.
  • Iterativo – As fases do projeto se repetem iterativamente
  • Iterativo incremental – A cada iteração são definidos ou executados novos requisitos no projeto;

Recomendações práticas sobre uso do cronograma

  • Mesmo nos projetos mais simples, identifique o caminho crítico;
  • Cronograma desatualizado não serve para nada;
  • O cronograma deve ser distribuído às equipes do projeto, senão não saberão que atividade fazer na sequencia;
  • Atividades não devem ser maiores que 40 horas, nem menores que 4 horas;
  • Use um padrão de atualização como 20-50-100, 20-50-80-10, 50-100 ou 0-100. Geralmente não é relevante encontrar o percentual exato de completude de uma atividade;
  • O cronograma por si só não garante entregas no prazo, para isso dependemos das pessoas;
  • Use uma ferramenta de apoio para geração e controle de cronograma, fazer no Excel geralmente não compensa o trabalho.

Leia mais na Parte 2 – Como estruturar um cronograma.


11 Comments

  1. teresa says:

    é bom saber de todas essas coisas

  2. solismar lacerda das neves says:

    Trabalho nessa area então essa ferramenta e fundamental e indispensavel!

  3. Anonymous says:

    Obrigada, ajudou muito no meu trabalho!

  4. Anonymous says:

    muito obrigado me ajudou muito

  5. Adriano Bezerra de Lima says:

    queria saber a data de postagem desta publicação

  6. Sam says:

    Boa ajuda. Obrigado! Só gostaria de saber o que é a “EAP”. Não vejo esta sigla explicada ou por extenso.

  7. Priscila Scupakovas says:

    O site é excelente! Me tornei fã! Trabalho com planejamento de obras e o conteúdo é muito bom :D Para´bnes

  8. wesllen says:

    Muito bom, apesar do tempo que foi escrito me parece ainda bem atualizado a proposta…

Leave a Reply