Antes de começar, sugiro a leitura de: Introdução a Gestão de Projetos


A Estrutura Analítica de Projeto (EAP) ou no inglês Work Breakdown structure (WBS),é uma ferramenta visual que permite a estruturação de um projeto de forma simples e contém todo o trabalho necessário para conclusão do projeto. Ela se parece com um “organograma empresarial”, mas seu objetivo é identificar que partes compõe um projeto.

A EAP normalmente é concebida após o Termo de Abertura do projeto, na fase de Planejamento. Pode ser incluída na Declaração de Escopo.

Para que serve

Suas principais utilidades são:

  • Delimitar e elicitar  o Escopo do Projeto;
  • Facilitar a Identificação das Fases do projeto;
  • Facilitar a Identificação dos responsáveis;
  • Orientar a identificação e descrição detalhada das Entregas do projeto;
  • Identificar as atividades do projeto;
  • Facilitar a Estimativa de Esforço, Duração e Custo;
  • Facilitar  a Identificação de Riscos.

A EAP pode seguir uma numeração identada (Figura 1). Serve para facilitar a organização dos pacotes de trabalho, que serão descritos na fase seguinte (antes do cronograma) e facilita a “rastreabilidade” de um pacote de trabalho no cronograma.

Figura 1 – Numeração identada

A EAP pode ser construída de diversas formas conforme o propósito e tipo de projeto. As formas mais comuns de montagem da EAP são: Por Fases, Por Entregas e Por Equipes. Abaixo são apresentados exemplos de EAPs em cada uma das formas.

EAP por Fases

Organiza fases no primeiro nível e eventualmente no segundo nível também.

Figura 2 – EAP por Fases

Vantagens:

  • Oferece uma visão “cronológica” dos acontecimentos no projeto;
  • Facilita o entendimento de pessoas leigas;
  • Facilita o posterior gerenciamento das atividades.

Desvantagens:

  • Pode ofuscar a visão das partes necessárias para uma entrega específica;
  • Tende a incentivar que se incluam atividades administrativas (ex: Controle do projeto)

EAP por Entregas

Mostra as partes necessárias para compor as entregas do projeto.

Figura 3 – EAP por entregas

Vantagens:

  • Visualiza claramente as partes que compõe o projeto;
  • Facilita a discussão de soluções técnicas e caminhos alternativos;
  • Facilita identificação de riscos técnicos;

Desvantagens:

  • Não oferece visão cronológica

Por Equipes

Visualiza os pacotes de trabalho a partir da divisão de Equipes do Projeto.

Figura 4 – EAP por Equipes

Vantagens:

  • Ótima para ocasiões em que o projeto tem equipes com responsabilidades muito diferentes.

Desvantagens:

  • Não mostra cronologia nem a organização das partes das entregas.

Próximos passos

Após definir o primeiro nível da EAP, você deve detalhar até encontrar os pacotes de trabalho. Não existe limite de quantidade de níveis, use quantos precisar, observando a regra dos 8/80*.

Em seguida você irá para a definição da “lista de atividades”,  “estimativas” e “cronograma”. Veja um exemplo do passo a passo no post “Como gerenciar um projeto – Case Rock in Sumaré“.

* Regra dos 8/80: Os pacotes de trabalho não devem ser menores que 8 horas, nem maiores que 80, use essa regra como métrica.

Se, após verificar os exemplos, você sentir necessidade de um apoio especializado, consulte meus portfólios de treinamentos e consultoria.

 

Eli Rodrigues

Mais exemplos de EAPs:

There are 22 comments for this article
  1. Pingback: Como fazer um cronograma « Liderança e Gestão de Projetos
  2. Pingback: Como apresentar um projeto « Liderança e Gestão de Projetos
  3. Pingback: Porque o Gerenciamento de Projetos não se resume ao MS-Project « Liderança e Gestão de Projetos
  4. Pingback: Como fazer uma EAP / WBS
  5. Pingback: Guia para o Planejamento de Projetos « Gestão de Projetos
  6. Pingback: Guia para o Monitoramento de Projetos « Gestão de Projetos
  7. Pingback: Como gerenciar o escopo de um projeto « Gestão de Projetos na prática
  8. Pingback: Gerenciamento de Riscos – EAR para projetos de software « Gestão de Projetos na prática
  9. Pedro at 22:41

    como fazer uma EAP de um projeto educacional que utiliza uma ferramenta lúdica para melhoria de comportamento dos alunos do ensino fundamental??

    • Eli Rodrigues Author at 20:26

      Pedro,
      Acredito que deva começar com um DIAGNÓSTICO, em que se faça uma pesquisa de necessidades. Em seguida, a escolha da FERRAMENTA que será utilizada, onde se fará um estudo várias opções e a escolha através de critérios pré-definidos. O próximo passo seria a execução de um PILOTO, onde um grupo pequeno será eleito para a aplicação da ferramenta e avaliação dos resultados. O último seria a INSTITUCIONALIZAÇÃO, onde você deverá descrever os manuais de aplicação e executar algumas palestras no intuito de orientar os demais professores sobre como usar a ferramenta e que avaliações fazer sobre os alunos.
      Espero ter ajudado!
      Eli Rodrigues

  10. Pingback: Como escrever e-mails assertivos « Gestão de Projetos na prática
  11. Pingback: Como fazer um Plano de Projeto Básico « Gestão de Projetos na prática
  12. Pingback: Projetos de atualização de hardware (refresh) « Gestão de Projetos na prática
  13. Demison at 10:58

    Olá Eli bom dia
    estou precisando desenvolver uma Wbs e um cronograma para um projeto de software Locação de carros. me de uma dica por onde começar

  14. vilma ap simon at 23:45

    Ola Eli Rodrigues gostaria de saber como elaborar um esboço de como seria a eap encadeada na execução e conclusão do projeto.descreva como seria a estrutura das ações no projeto ,expostas hierarquicamente como se fosse idéias ou esboço de anteprojeto. È pra imaginar tirar ferias e fazer um cruzeiro pelo caribe planejar um cruzeiro que seja adquadro com sua condição financeira .quais são os stakeholders do projeto

    • Eli Rodrigues Author at 17:25

      Oi Vilma,
      Fazer a EAP é muito fácil.
      Crie as etapas da viagem, como: planejamento, preparação, viagem, pós-viagem…
      Depois os pacotes de cada etapa, por ex:
      PLANEJAMENTO
      – definir destino
      – tipo de hotel
      – passeios etc
      PREPARAÇÃO
      – comprar passagem, hotel
      – organizar passeios…
      VIAGEM
      – (ações da própria viagem)
      PÓS-VIAGEM
      – pagamentos, fotos etc

      É mais ou menos assim, sem complicação.

      Eli

  15. Pingback: Saiba como preparar um cronograma de obras em 5 passos - Blog - Mobuss Construção

Deixe seu comentário