Priorização de projetos e produtos

Priorização de projetos e produtos

O mundo mobile

O mundo dos “aplicativos mobile” é bem diferente das outras áreas que havia trabalhado antes, os projetos são curtos e a quantidade é enorme. Um projeto grande, por exemplo, leva de 3 a 6 meses, já o pequeno pode levar dias… incluindo os testes!

Dentre várias coisas legais que tive experiência na Tap4Mobile, acho que uma das mais bacanas foi participar da definição de um processo de priorização de projetos. Dar ideias de aplicativos é legal e todo mundo gosta, mas como escolher qual aplicativo fazer com dinheiro limitado?

Mesmo com projetos curtos você pode acabar começando muitos projetos e não terminando nenhum, é a “Síndrome do Portfólio Guloso“. A empresa fica com vários projetos abertos e não lança nenhum no mercado.

Essa falta de foco é comum em empresas pequenas e novas (as startups), principalmente as que conseguem criar produtos rapidamente, sem grandes custos de produção além da mão-de-obra, como é o caso do desenvolvimento de aplicativos.

Quais critérios usar?

O processo é bem parecido com o de priorização de um portfólio tradicional (Como selecionar projetos para o portfólio), mas com esse pessoal de projetos de tiro rápido, é melhor não gastar tempo demais fazendo cálculos financeiros e discussões muito longas.

Então para atender essa demanda por velocidade, criamos critérios qualitativos que são pontuados de acordo com a percepção da equipe. Cada pessoa faz sua avaliação individual, tiramos a média e, se houver um desvio padrão muito grande, fazemos uma sessão de alinhamento e “re-estimativa”. Sim, é o processo Delphi!

CRITERIOS DE PRIORIZACAO DE PRODUTOS E PROJETOSAgora vou explicar os critérios que utilizamos:

  1. Relevância técnica/social – O app representa algum desafio relevante em termos técnicos? Ele traz alguma contribuição social relevante? Resolve algum problema do dia a dia?
  2. Benchmarking – Quantos e quais outros aplicativos fazem a mesma coisa? Podemos competir com ele?
  3. Potencial de faturamento – Dá dinheiro?
  4. Payback – Em quanto tempo o investimento deve retornar?
  5. Visibilidade/aceitação – Vai trazer visibilidade ou aceitação (pelos clientes em potencial) à empresa desenvolvedora?
  6. Dificuldade técnica – É difícil de fazer?
  7. Conteúdo – Precisa ficar atualizando conteúdo?
  8. Abrangência de plataforma – Tem que fazer versões em diferentes plataformas? (Android, iOS, Windows Phone etc)

Em todos eles, se houver pontuação positiva significa que o projeto foi bem avaliado no critério e o projeto que tiver maior pontuação será o mais prioritário.

Baixe aqui a planilha de exemplo.

É isso, pessoal! É uma forma de fazer, se você tiver outro modelo, mande pra mim que publicarei aqui.

Eli Rodrigues

 

Publicado por: Eli Rodrigues