Usando o PERT / CPM para alguma coisa realmente útil

Usando o PERT / CPM para alguma coisa realmente útil

Embora boa parte das empresas se preocupem mais em “Reduzir os prazos”, a grande pergunta que deveriam fazer é: Como cumprir os prazos acordados? De nada adianta compor um cronograma se não conseguir cumprí-lo. Não ter confiança nos prazos pode impactar na capacidade de atendimento a novos projetos e isso tem consequências graves, como: contratações desnecessárias, aumento do custo operacional, constante repriorização de projetos, insatisfação do cliente etc. Saber planejar é fundamental para a saúde de qualquer negócio e há muitos fatores a considerar além das estimativas de prazo, como riscos, custos de oportunidade, retorno de investimentos etc.

Por hoje, gostaria de repassar a vocês uma aplicação do método PERT/CPM que irá permitir a avaliação da Confiabilidade* das Estimativas de um projeto e por tabela, o cálculo de seu prazo final “mais provável”.

Esta técnica pode ser aplicada tanto a uma atividade, pacote de trabalho e entrega quanto projeto inteiro, mas também poderia dizer, por exemplo,  o tempo que você vai levar para chegar ao trabalho. As fórmulas usadas são aplicáveis a processos que sigam a distribuição gaussiana.

Antes de se assustar com termos estatísticos e matemática simples, leia o exemplo abaixo, garanto que é bem simples de entender.

Técnicas utilizadas:

  • CPM (Critical Path Method) – Para identificar o caminho crítico.
  • PERT (Program Evaluation Review Technique) – Para calcular o prazo PERT do projeto; encontrar a variância e calcular o desvio padrão.
  • Regra dos “3 sigma”, também conhecida como Regra dos “68-95-99.7”.

Passo-a-passo:

  1. Coletar a estimativa de três pontos (PERT) para as atividades do caminho crítico
  2. Calcular o prazo total do projeto
  3. Calcular o desvio padrão
  4. Adicionar +-  sigmas, conforme a “regra dos 3 sigma”
  5. Informar o prazo.

CENÁRIO EXEMPLO DE APLICAÇÃO

Objetivo: Calcular um prazo que tenha 95% de chances de ser cumprido.

1. Coletar estimativas

Quando se usa PERT, coletam-se ao menos 3 estimativas. Uma otimista, mais provável e uma pessimista. Estas estimativas poderiam ser coletadas por “opinião de especialistas” ou por dados históricos (projetos anteriores).

2. Calcular o “prazo PERT”. Para isso, faça o cálculo de PERT e some as durações

Faça o cálculo de PERT = (O + 4M + P) /6. Sendo O=Otimista, M=Mais provável e P=Pessimista.

3. Calcular o desvio padrão

Calcule a variância de cada atividade (através da fórmula), some as variâncias e depois calcule a raiz quadrada, achando o desvio padrão.

 

Entenda que a soma dos valores PERT representam o “prazo PERT” do projeto, nesse caso 8,6 dias.

4. Inserir os sigmas e calcular o prazo

Desvio padrão e Sigma são a mesma coisa. Na “regra dos 3 sigma”, considera-se que:

  • 68,2% da população estará entre ±1 sigma;
  • 95,4% (Somando-se 13,6% + 34,1% + 34,1% + 13,6%) estará em ±2 sigma e
  • 99,7% (Somando-se 2,1% + 13,6% + 34,1% + 34,1% + 13,6% + 2,1%) estará em ±3 sigma.

Desse modo, sabendo que o prazo PERT é de 8,6 dias, basta adicionar  1 sigma (±0,74) para ter uma confiabilidade de 68.2%. O prazo do projeto nesse caso ficaria entre 7,86 e 9,34 dias.

Curva normal / distribuição gaussiana / regra dos 3 sigma

5. Informar a faixa de prazo

Para alcançar uma confiabilidade de 95%, é preciso calcular 2 sigma. Se 1 sigma é  ±0,74, então 2 sigmas são ±1,48.

Aplicando ao projeto:  8,6 dias ±2,16, gerando um prazo entre 7,12 e 10,08 dias com 95% de confiabilidade. Eureka!

Agradecimento especial ao professor Robson Camargo pelo exercício e dicas de uso do PERT/CPM.

* (b) Confiabilidade é um conceito muito menos intuitivo, mas extremamente importante. Relaciona-se à “representatividade” do resultado encontrado em uma amostra específica de toda a população. Em outras palavras, diz quão provável será encontrar uma relação similar se o experimento fosse feito com outras amostras retiradas da mesma população, lembrando que o maior interesse está na população. O interesse na amostra reside na informação que ela pode prover sobre a população. Se o estudo atender certos critérios específicos (que serão mencionados posteriormente) então a confiabilidade de uma relação observada entre variáveis na amostra pode ser estimada quantitativamente e representada usando uma medida padrão (chamada tecnicamente de nível-p ou nível de significância estatística). (Fonte: http://www.inf.ufsc.br/~marcelo/intro.html).

 

Eli Rodrigues

Publicado por: Eli Rodrigues

There are 16 comments for this article
    • marchushe at 15:27

      Olha se eu tivesse um material enviaria a você pena que o tenho em mãos
      pesquise um pouco mais e saberás sua funções dentro de uma organização

      • Eli Rodrigues at 11:03

        Oi Marchushe, talvez não tenha ficado claro, mas o título do texto é uma ironia. Aqui estou mostrando apenas uma aplicação do PERT para estimativa de prazo em projetos.
        Na área de “material complementar para a certificação PMP” tem uma apostila que explica em detalhes as demais utilidades da técnica. abs e bons projetos pra vc.

  1. Jordan at 16:10

    Claro, simples e objetivo. Foi o melhor conteúdo que eu encontrei a respeito do PERT.
    Valeu, me ajudou bastante!

  2. Adailson lima de oliveira at 11:20

    só uma pergunta Eli o Pert utiliza uma ferramenta muito importante para o exito dos trabalhos que ferramenta é essa?

  3. Alexandre at 21:27

    Muito bom artigo, mas temos que ter o cuidado de não misturar ponto decimal com vírgula decimal. Esse rigor é fundamental.

  4. carina at 18:11

    Alguém ai pra me ajudar?
    Vocês foram contratados pela Empresa CPU – Consultoria em Projetos Universitários para realizar alguns trabalhos de levantamento de informações para construção de um Plano de Negócios. Sua equipe e você irão executar a Fase 1 do projeto – Plano Estratégico. Esta fase apresenta 4 pacotes de trabalho: (1) auto avaliação, (2) definir oportunidade, (3) avaliar a abordagem do negócio e (4) avaliar possíveis riscos e compensações. O prazo para entregar esta fase é de 60 dias (2 meses) dividido da seguinte forma:
    Pacote 1 – Auto avaliação: 15 dias
    Pacote 2 – Definir Oportunidade: 15 dias
    Pacote 3 – Avaliar a abordagem do negócio: 15 dias
    Pacote 4 – Avaliar possíveis riscos e compensações: 15 dias
    O orçamento direcionado é R$ 100.000,00, dividido da seguinte forma:
    Pacote 1 – Auto avaliação: R$ 25.000
    Pacote 2 – Definir Oportunidade: R$ 25.000
    Pacote 3 – Avaliar a abordagem do negócio: R$ 25.000
    Pacote 4 – Avaliar possíveis riscos e compensações: R$ 25.000
    Logo no primeiro pacote de trabalho (Auto avaliação), na reunião kick off (de pontapé inicial) houve um questionamento sobre a validade da duração das atividades e assim ficou definido que você e sua equipe deverão revisar estes prazos antes de iniciar efetivamente os trabalhos, no sentido de otimizar os trabalhos. Calcule a duração PERT e o Desvio Padrão conforme tabela abaixo e corrija as durações trabalhando com 95,5% (2 DV – Desvios Padrão) de chances de execução da atividade

    • Eli Rodrigues, PMP, CSM Author at 12:18

      Oi Carina,

      Como os valores são iguais, dá pouco trabalho, veja só:

      Premissas:
      1 DV (34,10%) + 2 DV (13,60%) = 47,70% –> Se tiver dúvidas sobre esses percentuais, veja no post a “regra dos 3 sigma”.

      Então:
      NA PARTE DE TEMPO
      15 dias x (1-47,70%) = 7,85 (Otimista)
      15 dias x (1+47,70%) = 22,16 (Pessimista)

      Cada atividade vai levar de 7,85 a 22,16 dias. Logo, se você somar as 4 atividades, terá as durações do projeto:
      Otimista: 7,85 x 4 = 31,38 dias
      Pessimista: 22,16 x 4 = 88,62 dias
      Com 95% de chances o projeto ocorrerá entre 31,38 e 88,62 dias, tendo como PERT os 60 dias iniciais (15×4).

      Para custos funciona da mesma forma:
      A 95% de certeza, você terá entre 52.300 a 147.700, tendo como PERT os 100.000 iniciais.

      Obs: Normalmente se calcula o PERT a partir de estimativas otimistas e pessimistas e não a partir de uma estimativa única, pois não dá para saber sob quais premissas foi calculada. Se ela própria já for pessimista, por exemplo, os números que passei não terão sentido.

      Eli

Deixe seu comentário