Requisitos para viabilizar o Home Office

Para montar um esquema de Home Office (HO), em primeiro lugar, todos os participantes do processo de negócio (gestores, profissionais, parceiros e clientes) devem ser conscientizados da mudança de paradigma e seus impactos.

Embora a mudança seja simplesmente o fato de as pessoas não se verem pessoalmente, o que já acontece quando nos falamos por telefone, existe bastante preconceito quanto ao HO. Acredita-se que o Home Officer trabalhe menos pelo fato de não sair de casa, o que não é verdade.

A empresa precisa adaptar seu paradigma de trabalho, usando um estilo de gestão focado em prazos, entregas e resolução de impedimentos. Deve também conscientizar seus colaboradores sobre esses valores, tornando-os autonomos na execução das atividades e preparados para gerenciar riscos. Este paradigma baseia-se na confiança e no monitoramento apenas de entregas, logo, pode não ser aplicável a certos grupos sociais.

O processo de gestão deve conter “entregas” claras e se possível métricas, como:

  • Chamadas atendidas
  • Textos redigidos
  • Tempo médio de atendimento
  • Projetos/Produtos entregues
  • Quantidade de projetos dentro do prazo
  • Quantidade de projetos dentro do custo
  • etc

Em resumo, os requisitos para implementação do Home Office são:

  • Adaptação do processo de gerenciamento do trabalho ao novo paradigma
  • Montagem de um escritório em casa (ter um ambiente próprio para trabalho, atentando para a ergonomia)
  • Conscientização dos familiares da seriedade do Home Office para que que não interrompam o trabalho
  • Conexão de internet adequada à necessidade
  • Ferramental para trabalho colaborativo online (chat, compartilhamento de tela, VoIP etc)
  • Disciplina e concentração

O HO traz muitos benefícios à vida pessoal, mas deve ser dosado com o comparecimento ao escritório, caso contrário causa uma estranha sensação de alienação.

Eli Rodrigues

 

Publicado por: Eli Rodrigues

There are 4 comments for this article
  1. Priscila Correa at 09:03

    Parece uma boa experiência, mas ficaria 100% nesse regime e também correr o risco de perder as oportunidades que a empresa promove por não estar lá fisicamente;
    a coisa que sempre me falam em relação ao home office, é que a remuneração é certa de uns 20% a 30% mais baixa que a remuneração de quem fica “alocado”, se confirma isso?
    apenas por curiosidade mesmo…

    • Priscila Correa at 09:05

      corrigindo: ” mas não ficaria 100%”…

    • EliRodrigues at 12:28

      Oi Priscila, como está?
      Quanto as oportunidades, é verdade: “quem não é visto, não é lembrado”. Além, é claro, de perder o convívio com as pessoas, que é o mais gratificante.
      Não observei diferença no salário de quem trabalha em regime home office. O que notei foi uma grande economia de custos de transporte, alimentação e tempo.
      Em resumo, vale a pena para ambas as partes em termos de praticidade e economia, mas deve ser dosado com cautela.

      Eli

  2. Rodrigo at 14:58

    Olá Eli, muito bom seu artigo.
    Estou fazendo um estudo para implementar o sistema de home office em uma das unidades da empresa que trabalho atualmente, no entanto tenho algumas limitações e gostaria de saber se você presta algum tipo de consultoria para este tipo de projeto ou mesmo tem alguém para me indicar.